PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E EVENTOS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br

 

As novas joias Archi Dior

 

 
Joia br - 29 de setembro de 2015
 


Coleção Archi Dior, que reinterpreta roupas criadas por Christian Dior através de joias, ganha novas linhas em ouro branco e rosa.

Da redação - A coleção Archi Dior acaba de ganhar novas joias. Este ano, a designer Victoire de Castellane, diretora artística da Dior Joaillerie, projetou peças que celebram o conjunto Bar e os vestidos Diorama, Cocotte, Cyclone e Belgique - cinco criações emblemáticas de Christian Dior. Uma curiosidade: o estilista imaginava suas coleções como um arquiteto. Ele seguia seus próprios planos, inventava sua geometria e desordenava as proporções.

Se o conceito dá continuidade à inspiração da coleção de alta joalheria Archi Dior, lançada durante a Bienal dos Antiquários de Paris em 2014 (veja aqui), a novidade é que agora as peças chegam com preços um pouco mais acessíveis, moldadas em ouro branco ou ouro rosa e com diamantes no lugar de gemas coloridas.

O vestido Cocotte, da coleção Dior primavera-verão 1948, com volume na parte de trás, deu origem a joias assimétricas, enquanto as joias  Bar en Corolle  fazem referência ao tailleur Bar (1947) e à primeira linha do New Look, Corollecuja silhueta estilizava a forma delicada de uma flor.


As joias da linha Diorama são inspiradas no vestido homônimo que fez parte da coleção primavera-verão 1951 da Maison Dior.

Há também o vestido Cyclone, da linha Ailée - coleção outono-inverno 1948, que deu origem a uma pulseira com arabescos pavimentados com diamantes. Na parte de trás, o ouro branco com acabamento escovado confere um efeito natural de cetim, onde apenas alguns diamantes foram cravados, sugerindo um delicado bordado adornando o tecido.

Já o vestido Belgique,  de 1957, é revisitado na linha Libre Plumetis através de uma pulseira cujos diamantes evocam a delicadeza do tule branco.

“Eu quis criar cada peça como os vestidos que Christian Dior pensava como arquiteto, como se as joias fossem tecidos esculpidos, esvoaçantes, plissados, cinturados, drapeados…"
(Victoire de Castellane)


Matérias relacionadas:
>>> Joalherias apresentam novas coleções na semana de alta costura de Paris
>>> Rosa dos Ventos
>>> Bienal dos Antiquários

fotos: Dior / divulgação


 

 

© Copyright Joia br = É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, sem prévia autorização

 

 

voltar ao index de notícias