PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E EVENTOS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br

 

Economia solidária

 

 
Joia br - 20 de julho de 2015
 


Projeto de artesanato recebe incentivos para evoluir na produção de biojoias.

Da redação - As artesãs de Xambioá, em Tocantins, têm mais motivos para se orgulhar do que fazem e apostarem na evolução do negócio que foi constituído com o apoio da Votorantim Cimentos. O projeto XambiArt, da Cooperativa das Artesãs de Biojoias de Xambioá (COOABX), conquistou recentemente o Prêmio BNDES de Boas Práticas de Economia Solidária. A premiação foi entregue no dia 11 de julho, em Santa Maria (RS), durante a Feira Internacional de Cooperativismo (Feicoop 2015) e 11ª Feira Latino-Americana de Economia Solidária (EcoSol 2015.

A presidente da COOABX, Santana de Sousa Barreto Silva, já definiu com as demais cooperadas a destinação do prêmio recebido em dinheiro. “Vamos usar o recurso para comprarmos um terreno e construirmos nossa sede. Desse modo, o dinheiro do aluguel poderá ser revertido para outras necessidades do nosso negócio e, assim, crescermos ainda mais”, declarou.

Biojoias e artesanato

O projeto XambiArt conta com a participação de 20 mulheres da região de Alto Bonito, em Xambioá, que produzem biojoias e artesanato a partir de elementos naturais provenientes da região do rio Araguaia, como barro, argila, coco e palha.

O projeto foi lançado em 2013 pelo Programa ReDes, apoiado pela Votorantim Cimentos em parceria com o Instituto Votorantim e do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O lançamento representou a primeira ação do ReDes no Tocantins, que investiu R$ 500 mil reais para a estruturação do negócio.

O Programa ReDes atua na qualificação técnica da associação, implantação de estrutura operacional, definição de processos de gestão, fabricação e venda. Outro ponto que recebe atenção é a construção da identidade visual dos materiais – das embalagens dos produtos às peças de comunicação.

Com o projeto formalizado, as mulheres do XambiArt incrementaram a produção, que hoje é de aproximadamente cinco mil peças por mês, comercializada para o varejo local e também para comerciantes e designers de outros estados brasileiros, que conhecem as peças por meio da participação das artesãs em feiras e eventos de todo o País e até no exterior. No final de 2014, por exemplo, o projeto XambiArt participou de uma missão tecnológica na Colômbia, a convite do Sebrae Tocantins, uma experiência que abriu possibilidades para o comércio internacional.


 

 

© Copyright Joia br = É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, sem prévia autorização

 

 

voltar ao index de notícias