PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E EVENTOS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br

 

Devagar com o andor...

 

 
Joia br - 10 de abril de 2015
 

Nova coleção da Mary Design traz um mix de símbolos sagrados em peças artesanais e criativas.

Da redação - “Devagar com o andor que o santo é de barro” é o nome da coleção primavera/verão da grife mineira Mary Design, lançada durante o Minas Trend - evento de moda que encerrou sua 16ª edição nesta sexta-feira (10), em Belo Horizonte (veja aqui).

Coleção

As bijuterias e acessórios falam sobre as religiões e seus símbolos como acesso ao divino. A designer Mary Arantes explica o conceito: “O termo certamente surgiu numa procissão, onde o padre invocou aos fiéis um ritmo mais lento do caminhar com o andor. Hoje é usado como provérbio, com conotação de menos pressa. Volto a usá-lo com o real sentido: que devemos carregar nossos santos e crenças com cuidado e atenção, para que não se quebrem. Precisamos resgatar o sentimento do sagrado”.


Muitas são as crenças, e muitos são seus rituais e ícones, mas o propósito comum é a ligação com o sagrado. “Nas religiões, os objetos tornam-se símbolos que evocam as qualidades das imagens, reafirmando suas mensagens. Acredito que os acessórios e os rituais religiosos servem de pontes ao acesso do divino que há em mim e que me liga ao resto do mundo. Existe uma conexão entre eles", diz Mary, observando que rosários, terços e escapulários não deixam de ser colares.

E na busca pela mescla das religiões,  Mary explorou a mistura de materiais e  bordados, muitas vezes em cores e efeitos propositalmente desordenados. Por isso a presença de símbolos de seitas diversas num mesmo adorno, como a sugerir, a quem for usar, uma partilha, uma comunhão com o outro.

O fazer artesanal e a intensa pesquisa são marca registrada de todas as coleção lançadas pela Mary Design. Desta vez, algumas peças incluem o trabalho de artesãos de Bichinho, vila próxima a cidade de Tiradentes (MG), que confeccionaram corações em folha de flandres, com pintura em esmalte. Alguns bordados também foram executados por artesãs de Botumirim (MG). Um brinco de pena de pavão, mandalas e pingentes de flor de Lótus foram executados pelo método de marchetaria em madeira, pelo mestre Maqueson, e poderão ser usados como relíquias modernas, tamanho seu preciosismo.

Os acabamentos em ouro velho e prata velha são os eleitos desta estação e banham a superfície das bijuterias. Os anéis parecem ter sido encontrados em sítios arqueológicos. Têm a superfície irregular, sem a pretensão de uma modelagem perfeita. Os patuás não foram esquecidos e trazem a ideia de estandartes em miniatura.

Nos colares, a mistura se dá na comunhão entre materiais aparentemente díspares. A pedra busca a madeira, a madeira acolhe o cristal, o negro a transparência. Os brincos levemente agigantados são aposta para a próxima temporada primavera/verão e, neles, a brincadeira de unir materiais, cores e banhos diversos em uma mesma peça também se faz presente.


"Devagar com o andor que o santo é de barro"
Estilo: Mary Figueiredo Arantes e Juliana Scheid
Orientação: Andrea Fiuza Hunt
fotos: 42 Fotografia - Juliano Arantes (divulgação)


 


© Copyright Joia br = É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, sem prévia autorização

 

 

voltar ao index de notícias