PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E EVENTOS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br

 

TemTucupiNoTacacá

 

 
Joia br - 09 de abril de 2014
 


Paraenses apresentam coleção de bijuterias e acessórios de moda durante o Minas Trend. As criações são inspiradas na rica gastronomia do Pará.

Da redação - Uma exposição promovida pelo Sebrae do Pará traz a Belo Horizonte a coleção de bijuterias e acessórios de moda TemTucupiNoTacacá, criada por designers  que participam do Projeto Setorial Industrial da Região Metropolitana de Belém e Marajó e Programa Polo Joalheiro do Pará / Espaço São José Liberto.

Fruto de um workshop ministrado pela mineira Mary Figueiredo Arantes, da Mary Design, no mês de março (veja aqui), a coleção é inspirada na gastronomia paraense e recebeu o original nome TemTucupiNoTacacá, uma onomatopeia inventada - referência ao tacacá, prato que se come quente, na cuia, e que tem como ingrediente o tucupi, caldo extraído da mandioca brava.

O pato ao tucupi, iguaria que inspirou o colar criado por Helena Bezerra (HS Criações), leva em sua receita o jambu - erva típica da região norte do Brasil, que deixa uma sensação de dormência na língua e nos lábios. O adorno representa a junção de ingredientes e paladares: as penas do pato, o amarelo do tucupi e o verde do jambu. Através da fibra de curauá, faz-se referência ao tipiti, instrumento usado para extrair o tucupi, assim como às cestarias típicas da região.

"Os designers e criadores, em sua grande maioria, têm formação em joalheria, design de produto e de moda, o que muito facilitou o trabalho. Percebo que esta foi uma coleção de transição entre uma vida colecionando desenhos de joia  e  um batismo de bijuterias", diz Mary Arantes, que através de palestras e debates, onde a sensibilização e resgate de memória foram fundamentais, propôs o tema aos paraenses.

O resultado foi uma coleção repleta de peças que esbanjam criatividade e que chamam a atenção de quem passa pelo Salão de Negócios do Minas Trend. Os acessórios foram confeccionados com materiais diversos, que vão desde escamas de peixe até fibras, sementes, filtro de café reciclado, cuias e colheres.


Colar e anel Nácar de Pirarucu, de Nana Pará

"Em pouco tempo na cidade de Belém, percebi que cupuaçu, maniçoba, murici, farinha d’água, bacuri, castanha-do-pará, tapeberá, pupunha, sapotilha e priprioca faziam parte de um universo que eu,  brasileira, não conhecia, e que se transformam pelos criadores desta coleção em inspiração e matéria-prima de acessórios de moda", completa Mary na apresentação das peças, e ainda faz um convite irrecusável: "Viajamos à França e a outros países, em roteiros gastronômicos. Por que não incluir Belém do Pará, celeiro de economia criativa,  na sua próxima viagem?" E, claro, uma visita ao Espaço São José Liberto!


Bolsas "Comidinha de Mãe", criadas por Celeste Heitmann

A coleção está exposta no stand do Sebre/PA no Salão de Negócios do Minas Trend, que acontece no Expominas BH até amanhã, dia 10 (Av. Amazonas, 6030 - Gameleira - Belo Horizonte - MG).

O Espaço São José Liberto está localizado na Praça Amazonas, bairro Jurunas, em Belém. O prédio, erguido em 1749, já abrigou um convento, olaria, depósito de pólvora, quartel, hospital, cadeia pública e o presídio São José, desativado em 2000. Atualmente funcionam lá o Polo Joalheiro, o Museu de Gemas do Pará e a Casa do Artesão.


Maxicolar feito com fibras vegetais e bordados, criação de Rosa Castro

Matérias relacionadas:
>>> A poesia da criação
>>> Mary Design - ver]ao 2015
>>> Marcas de joias e bijuterias participam do Minas Trend, em BH

fotos: Joia br e divulgação

 


© Copyright Joia br = É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, sem prévia autorização

 

 

voltar ao index de notícias