PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E EVENTOS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br

ENTREVISTA

Rita Prossi


 
Ela foi a primeira entrevistada do Jóia br, na época do lançamento do Portal em 2000. Sua aparição no mundo joalheiro causou curiosidade e espanto. A ousadia de misturar sementes, palha e couro de peixe com metais e gemas preciosas fez da amazonense Rita Prossi uma pioneira, que lançou um modismo, hoje em dia altamente difundido. Sua arte merece destaque também pela valorização da cultura indígena: a designer trabalha com o artesanato dos índios Waimiri-Atroari e Saterê-Maué, duas tribos do Amazonas. Faz também pesquisas junto ao INPA e outros órgãos governamentais na Amazônia, para ter sustentação científica sobre os materiais nativos que utiliza. Três anos depois de nosso primeiro contato, Rita fala sobre sua trajetória profissional, suas jóias e seus planos.

Encanto da FlorestaJóia br - Não podemos deixar de fazer a clássica pergunta, como tudo começou?
Rita Prossi -
Faço este trabalho desde 1994, mas estou envolvida com a arte desde que nasci. Aos 15 anos, publicava minhas poesias em jornais, e fazia trabalhos em madeira, cerâmica, gesso, papel, entre outros. Meu pai, um artista, escultor e construtor de casas e barcos, e minha mãe declamava versos, para dormirmos. Quase todos da minha família têm dons artísticos: escultores, cantores, decoradores, coreógrafa, e olhe que somos 11 irmãos! Quase todos nascidos no interior da Amazônia, e me orgulho muito disso. Mas foi como vendedora que comecei a ter contato com jóias. Até que eu descobri que adorava desenhar jóias, e comecei a inventar as minhas próprias peças.

Colar JarinaJóia br - Seu trabalho está mais diversificado, mais maduro. Durante estes anos, o que aconteceu de importante para seu crescimento profissional?
Rita Prossi -
Como designer e joalheira, concluí alguns cursos de design, gemologia e modelagem em cera, que facilitaram, e muito, meu trabalho. Isto tudo me abriu portas, como participação em exposições - dentro e fora do Brasil, reportagens em revistas nacionais e internacionais, jornais, programas de televisão. Recebi convites do IBGM e do Governo do Pará para ministrar palestras sobre materiais alternativos.

Jóia br - Ana Maria Braga usou jóias de sua autoria no Programa Mais Você, da TV Globo. Como foi este contato?
Rita Prossi -
Foi em março deste ano. Marilene Lopes, que é amiga de Ana Maria e minha cliente, presenteou a apresentadora com a coleção "Jardim de borboletas". Ana Maria ficou encantada e mostrou as peças em seu programa.

Colar Proteção EspiritualJóia br - Como você está administrando suas vendas, já que o mercado está cada vez mais competitivo e o consumidor também cada vez mais exigente?
Rita Prossi -
Mudei meu sistema de trabalho, trabalho com franquias ou melhor dizendo, parcerias. Descobri meu público alvo. São artistas, são pessoas informadas, que dão valor à arte, jovens de espírito, que têm personalidade, e gostam de ser diferentes. Sendo assim, sei pra quem vender; com um público direcionado, a venda ficou mais fácil e rápida.

Jóia br - A cópia é um problema que muitas vezes atormenta a vida dos designers...
Rita Prossi -
Este é um assunto que nem gosto muito de comentar, pois já fui alvo de cópias várias vezes, tanto no setor de jóias quanto folheados e bijuterias. Minhas jóias vêm com um certificado de garantia, com a descrição de todos os materiais alternativos usados nas peças. Todas elas são assinadas, para evitar cópias. Agora minhas peças são todas registradas, e conto com uma assessoria jurídica. Quem quiser agora fazer modelos iguais aos meus, vai ter que me contratar!

Jóia br - Novidades e planos para o futuro?
Rita Prossi -
Acabo de lançar minha nova coleção "MOY" que, na linguagem Saterê-Maué, significa cobra mansa e é o nome de uma linda índia que eu conheço há muitos anos, irmã do chefe da tribo, e que foi a fonte de minha inspiração. Quando visitei a tribo deles, no início do ano, fui batizada de 'uhupey' (pronuncia-se urupeí) - significa borboleta. E eles nem sabiam que eu tinha uma coleção borboleta, eu achei fantástico.
Mas falando sobre projetos, 2003 está cheio de novidades! Em janeiro, foi inaugurada a Jóia Nativa, em Belém (Pará) e sou responsável pelas peças vendidas na loja, todas de minha criação. São jóias que misturam ouro e prata com elementos naturais da Amazônia, como palha de arumã - trançada pelos índios, jarina, tucumã, açaí e couro de peixe e boi.
Em novembro estarei expondo em Londres, na Embaixada do Brasil. Eu também estou desenvolvendo coleções para outras empresas, e iniciando parcerias com estilistas, só não posso divulgar nomes, pois estamos em negociações.


Moy e seus filhos


Rita em visita aos Saterê-Maué


Contatos com Rita Prossi: ritaprossi@hotmail.com

<< Voltar para o índice de entrevistas