PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E OUTROS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS E EVENTOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br

<<Voltar ao index
 

Joalheria de Arte

Técnica e Criatividade

Emi Kyouho Hirose


Emi Kyouho Hirose é formada pelo Liceu de Artes e ofícios de São Paulo e sempre demonstrou grande interesse pelas jóias. Em 1991 veio a oportunidade de aprender joalheria na província de Yamanashi, no Japão, através da indústria Diart Saegusa, do Polo Joalheiro de Kofu.
A designer adquiriu profundos conhecimentos dos processos produtivos que envolvem a confecção industrial, participou de vários cursos, feiras e exposições naquele país.


Prêmio IBGM 2000 -
2 lugar Jóia de produção Industrial
Patrocínio Artefatos de Metais Sebben



Colar Libélula que se transforma em flor
Prêmio IBGM 1997 -
2 lugar Jóia de produção Industrial

Patrocínio Amsterdam Sauer-


De volta ao Brasil, prestou assessoria em várias empresas do setor. Participou do Prêmio IBGM de Design de 1997, onde conquistou o segundo lugar. Desde 1998 é designer da empresa Artefatos de Metais Sebben, de Guaporé - Rio Grande do Sul, onde seu trabalho é de criação e acompanhamento de novas coleções.
Convidada pelo SENAI/RS Extensão de Guaporé, ministrou curso de Formação de Designers no Polo Joalheiro Local.

.


Prêmio IBGM 2000 -
2 lugar Obra em Pedra de Produção Industrial
Patrocínio SENAI/Guaporé


Anel Pulseira
Prêmio IBGM 2000 -
1 lugar Jóia de Produção Artesanal
Patrocínio Artefatos de Metais Sebben

Emi Kyouho Hirose recebeu três prêmios no Concurso IBGM de Design deste ano e, entre as peças premiadas, uma jóia fantástica: um anel que se transforma em pulseira que, merecidamente, conquistou o 1 lugar em sua categoria.

" No momento de criação de uma peça, primeiro levo em consideração "quem" é o cliente, como o mercado se comporta, as tendências da moda, entre outros aspectos. Quando crio uma jóia para um concurso, faço uma retrospectiva de como o processo foi conduzido e o que é exigido. Procuro primeiro me basear na parte técnica, para depois efetivamente criar. É uma delícia criar para um concurso, porque podemos exercer a criatividade mais livremente. " Emi Kyouho Hirose

hirose@tl.com.br



Voltar ao index