PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E EVENTOS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br


FONTES DE INFORMAÇÃO


Sergio Hortmann (*)





setembro / 2007

Com o advento da Internet, tivemos enormes revoluções em nosso dia-a-dia, para o bem e para o mal. Quem hoje consegue dizer que não é bombardeado por informações, em pequena parte úteis e, na maioria, sem nenhuma valia, ofertas de tudo, spam, pornografia não solicitada, etc? Organizar nossos horários ficou difícil, pois temos que ler e-mails, fazer pesquisas, responder às mensagens recebidas, enfim, nosso tempo deve ser bem organizado, pois é precioso. Quem não tem hoje a sensação que os dias estão cada vez mais curtos? Às vezes deixamos de fazer o que realmente é importante e chegamos ao final do dia com o sentimento de que não rendemos quase nada... Tudo isso gera ansiedade, stress e acúmulo de coisas a cumprir.

Para sermos objetivos, devemos saber onde buscar informações idôneas e úteis. Os mecanismos de busca da Internet funcionam bem para se achar dados genéricos e endereços mais cotidianos, mas em matéria de informação específica do setor joalheiro, exportação, marketing, mercado, tendências, design, moda, história, coisas do dia-a-dia, notícias produzidas (e não mal copiadas), releases de fatos importantes, artigos interessantes, boas entrevistas, há disponibilidade tanto no Portal Jóia br (www.joiabr.com.br) como em outros sítios sérios. Saliento que não tenho a prepotência de dizer que é a única fonte, pois isso não existe, mas somente direcionar meus leitores a bons e confiáveis destinos.

Como consultor especializado no setor joalheiro há 19 anos, nas áreas de marketing e exportação, sei que uma decisão de um cliente baseada em informações errôneas que eu lhe passar gerará prejuízos enormes tanto financeiros quanto ao fracasso irreversível de seu nome no mercado. Por isso há profissionais credenciados para uma tarefa específica, com boa formação acadêmica e prática em suas áreas de atuação e não se pode dar ouvidos a paraquedistas que se dizem pretensos profissionais. Como não sou dono da verdade, me atenho àquilo que conheço e não me meto a analisar e aconselhar, como consultor, em assuntos que não domino. Minha sugestão é ter cuidado com informações disponíveis, que possam parecer sérias, mas resultam completamente equivocadas ou desvirtuadas sobre temas importantes, simplesmente por falta de formação profissional, ética e conhecimento do tema por parte de quem as disponibiliza na rede, tentando analisar o que não conhecem.

Gostaria de apontar apenas alguns outros endereços de boas e sérias fontes de informação, abaixo relacionadas, onde a ordem de exposição não reflete sua importância:

1) Portal do Exportador (www.portaldoexportador.gov.br) - há 5 anos uma das principais fontes de informação sobre comércio Exterior, com assuntos disponibilizados por temas, de fácil consulta. O site já atendeu mais 19.000 consultas pelo "Fala Exportador", através de equipe especializada;

2) Radar Comercial (www.radarcomercial.desenvolvimento.gov.br) - ferramenta informatizada de inteligência comercial, que permite a identificação de produtos e países que representem oportunidades comerciais, com elementos básicos para a prospecção de mercados e a formulação de estratégias de promoção comercial, investimentos e negociação;

3) AliceWeb (aliceweb.desenvolvimento.gov.br) - sistema de consulta às estatísticas das exportações e das importações brasileiras, o AliceWeb possibilita a pesquisa detalhada de dados, mediante o cruzamento das variáveis por: produto, bloco econômico ou país de destino ou origem, porto, via de transporte e unidade da Federação. A base de dados é atualizada mensalmente e contempla informações desde janeiro de 1989;

4) Publicações "Aprendendo a Exportar" (www.aprendendoaexportar.gov.br) - é um site interativo e didático, que oferece a empresários e acadêmicos o passo-a-passo da exportação. Encontra-se disponível um "Aprendendo a Exportar - Gemas, Jóias e Afins". Também há versões para os setores de alimentos, artesanato, calçados, confecções, flores e plantas ornamentais, máquinas e equipamentos e móveis;

5) Vitrine do Exportador (www.vitrinedoexportador.gov.br) - com 25 mil empresas cadastradas, é o mais completo catálogo de exportadores brasileiros, disponível em português, inglês, espanhol e francês. É na prática uma vitrine virtual gratuita da empresa e de seus produtos;

6) Redeagentes (www.redeagentes.gov.br) - a Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior, da qual me orgulho de fazer parte como membro atuante, é uma comunidade de agentes treinados, coordenada pelo MDIC/SECEX, que presta, gratuitamente, assessoramento técnico e realiza capacitações em exportação, como o Treinamento para Empresário de Pequeno Porte - EPP e Curso Básico de Exportação;

7) Rede CICEX (www.redecicex.desenvolvimento.gov.br) - a Rede de Centros de Informações de Comércio Exterior é formada por centros regionais integrados, visando disseminar e facilitar o acesso a informações sobre o comércio internacional. É resultado de uma parceria do MDIC/SECEX e dos governos estaduais e busca prestar um atendimento diferenciado, adequado às necessidades do usuário, por meio telefônico, fax, e-mail ou visita pessoal ao centro mais próximo;

8) Site do Ministério das Relações Exteriores - MRE (www.mre.gov.br) - neste endereço pode-se encontrar informações sobre consulados brasileiros no exterior, política de promoção comercial das exportações brasileiras, além de dar acesso ao Brazil Trade Net (www.braziltradenet.gov.br), site de informação de oportunidades de negócios, publicações, pesquisas de mercado e relação de importadores estrangeiros;

9) Banco Central do Brasil - BACEN (www.bacen.gov.br) - neste endereço poderá encontrar informações sobre a política cambial brasileira, as normas cambiais vigentes, além de tabela de conversão de moedas e muito mais.

Há, ainda, muitas outras fontes interessantes para visita, mas como nosso espaço é exíguo voltaremos a tratar do tema em outra oportunidade. Meu objetivo aqui foi alertar nossos leitores sobre a importância da fonte confiável de informação e dar apenas alguns caminhos para obtê-las. Espero que meu objetivo de aqui sempre prestar bons serviços tenha sido alcançado. Boa pesquisa a todos!

 



(*) Sergio R. Hortmann
- Consultor em Comércio Exterior, Marketing Empresarial e Planejamento Estratégico, Sócio-proprietário da AH Internacional Ltda. Exportação, Importação e Consultoria, ministra também cursos e palestras para empresas do setor.
 

Artigo anterior / Próximo artigo

Índice