PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E EVENTOS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br


A IMPORTÂNCIA DO MARKETING NAS EMPRESAS


Sergio Hortmann (*)





maio / 2008

Muitas vezes o público identifica Marketing com apenas um de seus instrumentos, como a propaganda. Quem não ouviu dizer que uma empresa aplica bem o Marketing simplesmente porque faz constante propaganda de seus produtos? Entretanto, o Marketing está orientado no sentido da produção de resultados e isso exige um amplo conceito de todos os fatores que influenciam o comportamento de compra.

Marketing é uma disciplina que segue as tendências, não as estabelece.
Assim, o Marketing explora as necessidades do cliente, suas preferências com o objetivo de direcionar ações na empresa que atendam e satisfaçam este cliente, utilizando instrumentos variados de promoção.

Com base na aplicação de seus conceitos, as atividades da empresa estarão voltadas naturalmente à satisfação do cliente, já que dele depende a receita e o seu sucesso. É essencial o trabalho de conscientização de todos os empregados para a importância do cliente, considerando o atendimento de suas necessidades e prioridades. O comprometimento da empresa deve atingir todos os níveis hierárquicos.

A identificação de tendências e desejos é fundamental para que o trabalho de marketing seja bem sucedido. Partindo-se da constatação de que estas tendências e desejos mudam constantemente e que os mercados são dinâmicos por diversas razões (meio ambiente, formação de blocos econômicos, etc), a empresa deverá estar sempre sintonizada para acompanhar estas modificações.

Dos aproximadamente 190 países do mundo, pelo menos 150 não serão familiares para você no que você já viu ou aprendeu. Diferenças no povo, no meio ambiente, na língua, nos costumes, na forma de se vestir, moradias, na comunicação, no consumo.

Isto explica porque operar no exterior é mais complicado do que no mercado interno. Mesmo sendo o Marketing uma ferramenta universal, similar para os empresários no mundo inteiro, no momento em que você o coloca para funcionar você entende as diferenças. O público-alvo determinará os instrumentos que deverão ser utilizados.

O conhecimento das regras e regulamentos do mercado-alvo, que visam, por exemplo, proteger a saúde e segurança dos consumidores, assim como interesses econômicos, deve ser preocupação constante do profissional de Marketing.

No início do desenvolvimento do Marketing, podia-se descrever o cliente-alvo de forma bastante ampla, com base nas suas preferências de produto e hábitos de compra. Pela escolha do produto podia-se definir o perfil de um consumidor, ou seja, esta escolha refletia seu perfil. Esta preferência ou perfil dificilmente mudava muito com o passar dos anos, apesar da renda e estilo de vida influirem num gradual desenvolvimento do tipo, qualidade e preço dos produtos demandados.

A  força fundamental desta relativa estabilidade era fidelidade à marca ou produto, um conceito que ainda vigora na maioria das economias em desenvolvimento. Porém, nos últimos anos, esta lealdade foi-se extinguindo, dando lugar à necessidade de “algo novo”.

Nos dias de hoje, na maioria dos países industrializados, a lealdade é quase inexistente, o que é prejudicial para fabricantes de marcas reconhecidas. Mudança tornou-se o objetivo do consumidor.

De todos os atributos dos produtos, explorados por profissionais de Marketing, a palavra novo é provavelmente a mais potente. Capacitada pelo seu considerável poder de compra, a maioria dos consumidores retira das novidades considerável satisfação.

Isto explica a rápida adoção de produtos exóticos, como alimentos ou produtos estrangeiros para o lar. A tarefa do exportador pode ser bastante apoiada por esta constante procura do consumidor por algo novo. Isto resultará numa força impulsora que, combinada com a demanda do consumidor, se tornará uma formidável arma de conquista de mercado.

É fundamental acompanhar a demanda do mercado. Não produza simplesmente o que você gosta ou o que já faz sucesso no mercado interno. Possivelmente, haverá necessidade de serem feitas algumas adaptações ou adequações no produto. A principal preocupação deverá ser o cliente - produzir o que ele deseja ou o que o encantará.

O MARKETING EFICAZ ESTÁ ORIENTADO PARA O USUÁRIO E NÃO PARA O VENDEDOR.



(*) Sergio R. Hortmann
- Consultor em Comércio Exterior, Marketing Empresarial e Planejamento Estratégico, Sócio-proprietário da AH Internacional Ltda. Exportação, Importação e Consultoria, ministra também cursos e palestras para empresas do setor.
 

Artigo anterior / Próximo artigo

Índice