PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E EVENTOS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br

<< Voltar para o índice de artigos


VESTIDA PARA VENDER


Luiz Renato Roble*



Quando andamos por ruas e shopping centers sentimos que algumas lojas enchem nossos olhos e outras, ao contrário, passam por nós, para não dizer completamente despercebidas, como fortes candidatas a serem esquecidas nos próximos dois passos. Qual será o motivo para que algumas lojas se destaquem no cenário e fiquem guardadas em nossa memória enquanto outras não? Por que certas lojas se sobressaem perante as demais, atraindo todos os olhares, enquanto a grande maioria fica à deriva, na sua impessoal neutralidade, esperando que algum distraído entre atraído apenas pelo preço anunciado na etiqueta?

As incríveis transformações visuais que aqueles abomináveis programas domingueiros de TV realizam com as pobres jovens escolhidas a dedo na platéia podem nos dar uma pista. As famosas comparações entre o antes e o depois, que em muitos casos parecem ser truques de photoshop, mostram como uma mulher, quando quer ou precisa, deve se arrumar para que, consciente ou inconscientemente, chame atenção, conquiste ou mantenha seu príncipe encantado.

Da mesma maneira, uma loja, que é um organismo vivo, feminino e à procura de pretendentes, para que se mantenha viva e atraente, deve se apresentar sempre arrumada, de uma forma especial e provocante, para que, chamando atenção, exerça seu charme, conquiste a fidelidade de antigos e novos clientes, e mantenha, assim, um eterno affair com seu público-alvo.

Para que isto aconteça de fato, é preciso que uma loja seja especial, seja diferente, saia do lugar-comum e conte uma história, ou seja, tenha uma mesma paleta de cores e transmita harmonia por todos os poros.

Começando por baixo, o piso deve funcionar como um belo par de sapatos de salto alto que a deixe ainda mais elegante e presente. A fachada, como um vestido bemcortado, com um caimento perfeito que destaca o corpo, apenas sugerindo e salientando o que ela tem de melhor, oculte indesejáveis imperfeições.

Para conquistar o público, cada vez mais exigente dos dias de hoje, é preciso que a loja tenha um design que transmita um conceito único, fazendo com que as pessoas viajem ao vê-la. A entrada da loja é como os olhos faiscantes de uma mulher misteriosa, que convida o cliente a entrar por meio da mágica do primeiro olhar. Cada canto da loja, cada mínimo detalhe deve transmitir, pelo toque, pelo aroma, pelas cores e pelo brilho, informações e sentimentos à flor da pele.

As pessoas buscam realizar sonhos por meio das compras. Por isto, é fundamental que se dê a elas a oportunidade para sonhar. Para ser encantadora, uma loja deve, assim como uma mulher, estar envolta em uma nuvem de magia e sedução. Assim você não estará apenas vendendo seu produto, seu serviço e sua marca, mas estará vendendo também uma imagem, um conceito que, com certeza, será mais forte do que a própria marca.


*Luiz Renato Roble é designer e diretor de Criação da DATAMAKER DESIGNERS, que desenvolve projetos em Interior Design, Design Gráfico e Design de Produto.
criacao@datamaker.com.br