PÁGINA INICIAL
EMPRESAS
ENTIDADES
FEIRAS NO BRASIL
FEIRAS NO MUNDO
EXPOSIÇOES E EVENTOS
ARTIGOS
COMÉRCIO EXTERIOR
ENTREVISTAS
MANUAL DE GEMAS
CURSOS
CURIOSIDADES
JOALHERIA DE ARTE
MODA E TENDÊNCIAS
DICAS PRECIOSAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
CLASSIFICADOS
PROMOÇÕES
COTAÇÃO DO DÓLAR
ANÚNCIOS
SOBRE O JOIABR
FALE CONOSCO
::::::::::::::::::::::::::::

© Joiabr - 2000
info@joiabr.com.br



IMPRESSÕES SOBRE A VICENZAORO


*Isabelle Kowalski



setembro / 2016

Dois dias foram pouco para ver todos os expositores da Vicenzaoro, feira do setor de joalheria realizada entre 3 e 7 de setembro, na cidade italiana de Vicenza.
Sou Isabelle Kowalski, designer de joias e ourives, e compartilho minha experiência ao visitar a mais recente edição do evento.

A feira, dividida em seis setores, expõe joias, relógios, gemas, insumos e maquinários, com a participação de marcas de todo o mundo. O foco principal é a exibição de joias de alta qualidade, cravações perfeitas com gemas preciosas minuciosamente lapidadas. O brilho das vitrines é intenso e, nelas, cada expositor mostra seus melhores trabalhos e produtos, seja com uma única peça, ou a composição de várias.






Há empresas que seguem linhas de determinados produtos, como, por exemplo, joias infantis ou joias masculinas. Há também aquelas que usam somente uma determinada gema ou material nos produtos, como é o caso da marca Cameo Italiano, que une antigas técnicas com desenhos atuais gravados em conchas e corais, criando peças de joalheria e relojoaria.

 

 

 


Com uso de técnicas tradicionais misturadas à moderna tecnologia, a Nuovi Gioelli traz joias inspiradas nas formas orgânicas da natureza, destacando o uso de tonalidades diferentes do ouro (amarelo e branco) e contraste de texturas (fosco e polido).

 

 

Também especializada no contraste de texturas, a marca Annamaria Camilli, de Florença, exibe peças de alta joalheria com uma técnica de texturização do ouro que se assemelha a um veludo. Joias que encantam, igualmente, pelo formato e composição de diamantes e gemas.

 

 



A marca italiana Misis, especializada em joias confeccionadas com técnica de esmaltação, expôs um vestido de noiva elaborado em parceria com o estilista Antonio Riva. Inúmeras libélulas e flores esmaltadas em tons pastel, feitas à mão e aplicadas ao busto do vestido, mostram que é possível unir o setor da alta costura com a joalheria.

Duas marcas brasileiras com importante atuação no mercado internacional estavam entre os expositores: a Brumani, com peças que unem gemas facetadas e cabochões em um colorido único, e a Vianna Brasil - com joias que combinam perfeitamente gemas coradas com lapidações diferenciadas.

A Vicenzaoro também apoia os novos designers com um concurso de joias que, este ano, teve como tema “Jewellery and the Journey”. A premiação é realizada durante o evento de abertura da feira. As 25 joias do concurso podem ser vistas no Museo del Gioiello, localizado no interior da Basilica Palladiana, no centro de Vicenza.

Estar presente numa feira importante como esta é inspirador para qualquer designer que queira visualizar produtos de alta qualidade, com técnicas e formas diferenciadas. Renovada de ideias, trago para meu atelier uma energia diferente, sabendo que é possível criar joias incríveis, sejam elas feitas na bancada ou com maquinários de última geração.


* Isabelle Kowalski teve seu primeiro contato com a joalheria em um curso de ourivesaria (Atelier Luciano Gaeta, em Curitiba - PR). Graduou-se em Design em 2010, pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul). Em 2014, iniciou a Pós-graduação em Design de Joias e Gemas da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e concluiu o curso com um trabalho de joalheria contemporânea com porcelana lapidada. Conquistou o primeiro lugar na categoria Revelação do concurso AuDITIONS Brasil 2015, com a peça Caleidoscópio. Proprietária, designer e ourives da marca IsaKowalski, mantém seu atelier em Florianópolis, onde transforma ouro e prata em joias autorais e contemporâneas (www.isakowalski.com).



Vídeo by Fiera di Vicenza S.p.A (via vimeo).

<< Voltar para o índice de artigos